Um lugar para chamar de lar


Quando Yuxin saiu de casa para estudar piano no mundialmente famoso Conservatório Prayner em Viena, Áustria, sua mãe lhe deu um importante conselho: “Encontre o ambiente de uma casa.”

Yuxin e a mãe frequentaram uma igreja evangélica na China por dez anos. Então, certo dia, a mãe descobriu, na Bíblia, que o sétimo dia da semana é o dia sagrado de Deus. Ela compartilhou com Yuxin o que havia aprendido, e ela ficou surpresa.

“Eu nunca havia percebido isso anteriormente”, ela relembra. Ao orar sobre o assunto, Yuxin suplicou, “Por favor Deus, diga-me se essa é a verdade.”

Pouco tempo depois, Yuxin encontrou uma Igreja Adventista do Sétimo Dia e decidiu visitá-la. Mais tarde, quando conheceu o pastor, fez muitas perguntas sobre o sábado e outras crenças adventistas. Pacientemente, ele respondeu às perguntas de Yuxin à luz da Bíblia.

Mas ela não se convenceu. “Talvez isso seja certo”, pensou, mas não estava disposta a se comprometer. Naquela época, ela comia carne suína e não estava pronta para desistir. Entretanto, depois de chegar a Viena, conheceu a Igreja Adventista do Sétimo Dia Internacional na internet e entrou em contato com o pastor Félix.

Diz o pastor Félix: “Quando fui buscar Yuxin na estação de metrô para leva-la à igreja, ficou claro que ela estava muito entusiasmada.”

Desfrutando o sábado

“Foi muito bom”, Yuxin conta. “Não entendia muito sobre os adventistas, por isso, decidi vir para ver e ouvir. Frequentei os cultos de sexta à noite e a igreja aos sábados.”

Após algumas semanas, Yuxin descobriu um novo lar na Igreja Adventista do Sétimo Dia Internacional. “Ela é tão receptiva! Finalmente encontrei um local para descansar e me sentir muito bem”, disse. “E, no sábado, podemos ouvir a palavra de Deus e ter um sentimento maravilhoso!”

Yuxin continuou frequentando a igreja, aprendendo mais sobre a Bíblia e sobre os adventistas. “A pregação realmente me tocou. Foi uma experiência maravilhosa! Deus me deu a força necessária para abandonar vários hábitos, como, por exemplo, comer carne de porco e fazer compras aos sábados.”

Yuxin foi batizada e está ansiosa para voltar à terra natal e compartilhar o que aprendeu em Viena. Nesse período, sua família mudou da região norte para o sul da China. Não há igreja adventista na região. Ao voltar para casa, ela planeja compartilhar com a família e vizinhos as verdades bíblicas e deseja iniciar um pequeno grupo adventista. “Eles precisam saber porque os adventistas existem e o que aprendi lá. Deus me mostrou a verdade e agora devo compartilhar com as pessoas.”

Alunos estrangeiros

Yuxin é uma entre os vários estudantes estrangeiros que encontram um novo lar na Igreja Adventista Internacional em Viena. Abigail, do México, estuda canto lírico na Universidade de Artes e Música de Viena.

“Quando comecei a frequentar a igreja, senti-me muito bem-vinda e me identifiquei com os outros”, disse Abigail. “Somos todos estrangeiros e temos problemas semelhantes. As pessoas são muito acolhedoras e solidárias. É como uma família em Cristo.”

Lorenzo, também do México, é um aluno do programa Ph.D. em Física, na Universidade de Viena. Ele gosta de ir à Igreja Internacional toda semana e diz que “o alimento espiritual recebido é muito valioso. Os sermões e as lições da Escola Sabatina sempre me dão força para continuar. Vim aqui sozinho, porém, não mais estou só.”

Yew é aluno bolsista do pós-doutorado em Farmácia na Universidade de Viena. Ele é de Gana. “Como sou pesquisador, gosto de comparar tudo. Buscava uma igreja que me desse a sensação de pertencimento e me senti em casa aqui”, diz. “Conheci alguns outros ganenses, e também, algumas vezes, quando não temos alimento em casa, podemos encontrar aqui. É como uma família onde todos são felizes.”

A família cresce

Essa família acolhedora e amigável da Igreja Internacional cresceu ao longo dos anos e agora necessita de um novo templo. Parte da oferta da Escola Sabatina deste trimestre ajudará essa família eclesiástica a ter um prédio maior, mais perto do centro da cidade.

“Este lugar é bastante pequeno, mas toca muitas vidas”, diz Abigail, “e a quantidade de pessoas está aumentando. Por isso, precisamos dessa ajuda, a fim de podermos estar em um lugar mais próximo ao centro da cidade, um lugar maior, para que mais pessoas possam vir!”

Resumo missionário

  • Na Áustria, 60% dos habitantes são católicos, 6% ortodoxos orientais, 6% muçulmanos, 4% protestantes e 24% pertencem a outras religiões ou são ateus.
  • M. B. Czechowski, missionário leigo, foi o primeiro adventista a evangelizar a Áustria, antes do primeiro missionário oficial, J. N. Andrews, que foi enviado para a Europa em 1874.
  • Czechowski morreu e foi velado em Viena, Áustria, em 1876.
  • O Seminário Bogenhofen e a Escola de Ensino Médio Bogenhofen estão localizados em St. Peter am Hart, Áustria.