Sermões traduzidos


Tudo começou com notas manuscritas. Escrevendo o mais rápido que podia, Monika fornecia uma rápida, mas calma tradução para o inglês enquanto o pai, primeiro ancião da igreja na Áustria, pregava em alemão. As cinco enfermeiras filipinas que estavam ao seu lado agradeciam pelos esforços de Monika.

Devido à escassez de trabalhadores para o hospital local nas décadas de 1970 e 1980, os governos filipino e austríaco entraram em acordo para enviar profissionais de saúde para o país. Por meio desse programa, muitas enfermeiras filipinas foram trabalhar na Áustria.

Marietta fazia parte de um grupo de enfermeiros designados para trabalhar em Viena. Antes de deixar as Filipinas, seu pai lhe assegurou que “havia adventistas em Viena.” Então, no sábado pela manhã, ela e outra enfermeira adventista da mesma equipe foram procurar uma igreja.

Procurando uma igreja

“Caminhamos muito”, lembra Marietta. “Encontramos uma igreja, mas estava vazia. Cada sábado, caminhávamos em busca de uma igreja. Ficamos muito tristes por não encontrar alguém que parecesse ser adventista.”

Marietta e a colega procuraram durante um ano inteiro, sem encontrar uma igreja adventista. Desapontada, Marietta escreveu ao pai: “Não encontramos aqui nenhuma igreja adventista!”

Nessa época não havia internet. O pai de Marietta escreveu ao escritório da Missão nas Filipinas que, em seguida, enviou-lhe o endereço do escritório da União Austríaca em Viena. Encantada, Marietta e a amiga participaram do culto na igreja adventista no sábado seguinte, onde foram calorosamente recebidas.

Depois de alguns meses, outras enfermeiras foram apresentadas a Monika e seus pais e, assim, começaram a frequentar juntas a mesma igreja onde Monika fazia a tradução escrita. Conforme o tempo passava, mais filipinos chegavam à Viena, e outras pessoas que falavam inglês, de outros países asiáticos e africanos. A maioria desses estrangeiros havia chegado à Áustria para trabalhar ou estudar e estavam em busca de uma igreja.

A classe da Escola Sabatina de língua inglesa da igreja de Viena cresceu rapidamente. Não demorou muito, traduções manuscritas dos sermões tão apreciados não eram suficientes para as muitas pessoas que necessitavam de apoio linguístico.

Em 1987, foi decidido que, para facilitar o crescimento contínuo, seria necessária uma igreja exclusiva para o grupo internacional. Assim, os membros de língua alemã se mudaram para um novo local e o grupo internacional permaneceu no prédio original.

Igreja internacional

A Igreja Adventista do Sétimo Dia Internacional em Viena, Áustria, foi criada oficialmente no quarto trimestre de 1987, com 19 membros. Alguns meses depois de oficializada, o número de membros cresceu para 40, com muitos visitantes a cada semana. A igreja ficou conhecida como um lugar de cordialidade, amizade, crescimento espiritual e comunhão para as muitas pessoas.

Hoje, com 153 membros e quase a mesma quantidade de visitantes a cada semana, a igreja aumenta suas instalações originais. Cada sábado, o salão do culto fica lotado com pessoas de todo o mundo, cantando e louvando juntas ao Senhor. Após a Escola Sabatina, Culto Divino e Programa Jovem, um jantar é oferecido, o que é um grande atrativo, especialmente para os muitos estudantes das várias escolas e universidades em Viena.

“Muitos estrangeiros que vêm aqui se sentem desamparados quando chegam [em Viena]”, diz o pastor da igreja, Félix Metonou. “Mesmo que não tenham formação cristã, eles ficam felizes ao encontrar um lugar em que, pelo menos, compreendem o idioma falado e desfrutam de uma deliciosa refeição. Eles gostam da receptividade das pessoas aqui e se sentem confortáveis.”

Crescimento surpreendente

Alguns adventistas que mantinham a rotina regular de frequentar a igreja em seus países de origem, desanimaram quando chegaram ao novo país e sentiram saudade da família e de seus irmãos e irmãs espirituais. O pastor Félix acrescenta: “Arrisco-me a dizer que alguns se mantêm na fé adventista por causa desta igreja.”

Os estrangeiros não mais precisam andar pelas ruas de Viena, a fim de encontrar uma Igreja Adventista do Sétimo Dia. “Desde que criei uma página na Web, há mais de sete anos”, diz o pastor Félix, “não há uma semana em que não recebamos contatos pela internet.”

Recentemente, Monika voltou a visitar sua “igreja-matriz” e ficou encantada com o que viu. Refletindo sobre a primeira visita há mais de 30 anos, ela disse: “Que emoção quando cantamos ‘Quão Grande és Tu!’ Éramos um pequeno grupo de pessoas em um salão grande, mas agora o salão está lotado! Só posso dar graças ao Senhor: Nunca sonhei que a igreja iria crescer desta maneira!”

Resumo missionário

  • O Schnitzel de Viena é o principal prato típico austríaco e a sobremesa “Strudel” ou “Apfelstrudel” (torta com recheio de maçã) foi criada na Áustria.
  • A baronesa austro-húngara Bertha von Suttner foi a primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel da Paz em 1905.
  • Desde 2013, a Áustria obteve 20 ganhadores do Prêmio Nobel, incluindo sete em fisiologia ou medicina, cinco em química, três em física e um em economia.
  • Ferdinand Porsche, fundador da empresa de automóveis Porsche, nasceu em 1875, em Mattersdorf, Áustria.