Relações sociais


4. Leia Romanos 13:1-7; Efésios 5:22-33; 1 Coríntios 7:12-16 e Gálatas 3:27, 28. Como podemos comparar o que Paulo disse às palavras de 1 Pedro 2:11–3:7?

Em várias passagens, Paulo abordou algumas questões levantadas em 1 Pedro 2:11–3:7. Seus escritos são notavelmente compatíveis com o que encontramos em 1 Pedro. Por exemplo, assim como Pedro, Paulo exortou seus leitores a se sujeitarem às “autoridades superiores” (Rm 13:1). Governantes são designados por Deus e são o temor daqueles que fazem o mal, não o bem (Rm 13:3). Portanto, os cristãos devem dar “a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra” (Rm 13:7).

Paulo também enfatizou que as mulheres casadas com descrentes deveriam ter uma vida exemplar e, como resultado, seus esposos poderiam se unir à igreja (1Co 7:12-16). O modelo que Paulo tinha do matrimônio cristão também era fundamentado na reciprocidade. Os maridos deveriam amar suas esposas como Cristo amou a igreja (Ef 5:25). Além disso, ele aconselhou os escravos a obedecer a seus senhores terrestres como se estivessem obedecendo a Cristo (Ef 6:5).

Paulo estava disposto a trabalhar dentro dos limites culturais legalmente impostos. Ele compreendia o que podia, ou não, ser mudado em sua cultura. No entanto, ele acreditava que o cristianismo acabaria transformando o pensamento da sociedade em relação às pessoas. Assim como Jesus, Pedro e Paulo não procuraram fazer nenhuma revolução política a fim de mudar a ordem social. Em vez disso, a mudança poderia ocorrer por meio da influência do povo de Deus na sociedade.

5. Leia Gálatas 3:27-29. Como devemos nos relacionar uns com os outros em virtude do que Jesus fez por nós? Assinale a alternativa correta:

  • A. ( ) Devemos viver separados das pessoas diferentes de nós, pois elas não foram escolhidas por Deus.
  • B. ( ) Devemos, como cristãos, unir-nos uns aos outros, pois diante de Jesus somos todos iguais.
  • C. ( ) Devemos militar por igualdade social, tornando-nos cada vez mais engajados na política.