Igreja e Estado


Embora escrita há muito tempo, a Bíblia toca em questões muito relevantes hoje, como a relação entre os cristãos e o governo.

Em alguns casos, ela é bastante óbvia. Apocalipse 13 descreve uma época em que obedecer aos poderes políticos significará desobedecer a Deus. Nesse caso, a escolha é clara. (Veja o estudo de quinta-feira).

1. Leia 1 Pedro 2:13-17. Como o cristão deve se relacionar com o governo? Assinale a alternativa correta:

  • A. ( ) Sujeitando-se às autoridades constituídas na Terra, como bons servos de Deus.
  • B. ( ) Militando e se envolvendo diretamente nas questões políticas.
  • C. ( ) Ficando indiferente, pois Jesus está voltando.

As crueldades do Império Romano eram bem conhecidas por aqueles que viviam em seu território. Ele havia se expandido graças aos caprichos de homens ambiciosos que usavam de força militar implacável. O Império Romano enfrentava com violência qualquer resistência. Tortura e morte por crucificação eram apenas dois horrores que seus soldados infligiam sobre aqueles a quem puniam. O governo romano foi dominado pelo nepotismo e pela corrupção. A elite dominante exercia o poder com arrogância e crueldade. Apesar de tudo isso, Pedro exortou seus leitores a aceitar a autoridade de toda instituição humana no império, desde o imperador aos governantes (1Pe 2:13, 14).

Pedro argumentou que os imperadores e governantes castigam os que fazem o mal e louvam os que praticam o bem (1Pe 2:14). Ao fazer isso, eles desempenham um papel importante na formação da sociedade.

Na verdade, apesar de todas as suas falhas, o Império Romano proporcionou estabilidade e trouxe libertação da guerra. Sua justiça era severa, mas era baseada no Estado de direito. Os governantes romanos construíram estradas e estabeleceram um sistema monetário que atendia às suas necessidades militares. Ao fazer isso, Roma criou um ambiente que possibilitou o crescimento da população e fez com que ela, em muitos casos, prosperasse. Vistos por esse prisma, os comentários de Pedro sobre o governo fazem sentido. Nenhum governo é perfeito, e certamente aquele em que Pedro e seus leitores viveram também não era. Portanto, a lição para nós é que devemos ser bons cidadãos, obedecendo às leis do nosso país tanto quanto pudermos, apesar das imperfeições do governo sob o qual vivemos.

Por que é importante que os cristãos sejam bons cidadãos, mesmo em um contexto político aquém do ideal? O que você pode fazer para melhorar sua sociedade, mesmo que em pequena proporção?