Estudo adicional


“A igreja é muito preciosa aos olhos de Deus. Ele não a avalia por suas vantagens exteriores, mas pela sincera piedade que a distingue do mundo. Estima-a segundo o crescimento dos membros no conhecimento de Cristo, segundo o progresso na experiência espiritual”.

“Cristo anseia receber de Sua vinha os frutos da santidade e altruísmo. Espera os princípios de amor e benignidade. Toda a beleza da arte não pode ser comparada à do temperamento e caráter que devem ser revelados nos representantes de Cristo. É a atmosfera de graça que circunda o cristão, o Espírito Santo que atua em sua mente e coração, que o torna um cheiro de vida para vida, e possibilita que Deus abençoe sua obra” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 298).

Perguntas para reflexão

  1. O que significa ser chamado das trevas para “Sua maravilhosa luz”? O que são trevas? O que é luz?
  2. “Eis que vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o SENHOR, meu Deus, para que assim façais no meio da terra que passais a possuir. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente. Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o SENHOR, nosso Deus, todas as vezes que O invocamos? E que grande nação há que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que eu hoje vos proponho?” (Dt 4:5-8). De que maneira essas palavras se aplicam a nós, adventistas do sétimo dia? O que Deus nos chamou para fazer?
  3. O que Pedro quis dizer com a seguinte frase: “Se é que já tendes a experiência de que o SENHOR é bondoso” (1Pe 2:3)? Você já “experimentou” a bondade do Senhor?
  4. O que torna a igreja adventista tão atrativa aos que não conhecem o que cremos?