A morte de Cristo


5. O que os seguintes textos nos dizem sobre Jesus e como devemos considerá-Lo?

1Jo 2:6

Gl 4:19

Sem dúvida, Jesus é o homem-modelo. Sua vida (Seu caráter) é o exemplo que todos que O seguem devem, pela graça de Deus, procurar imitar. Jesus é o único exemplo perfeito que temos de como viver a vida para a qual Deus nos chama.

Entretanto, Jesus não veio a esta Terra apenas para nos dar o exemplo. Nossa situação como pecadores exigia mais do que apenas o desenvolvimento do caráter, como se reformar nosso caráter e moldar-nos à Sua imagem fossem as únicas exigências de Sua obra como Redentor. Precisamos de algo mais do que isso: Necessitamos de um Substituto, Alguém que pague a pena pelos nossos pecados. Jesus não veio apenas para viver de maneira irrepreensível a fim de nos dar o exemplo. Ele também veio para morrer a morte que merecemos para que Sua vida perfeita possa ser creditada a nós.

6. O que os seguintes textos ensinam sobre a necessidade da morte de Cristo por nós? Mc 8:31; Lc 9:22; Lc 24:7; Gl 2:21. Analise as afirmações e assinale as alternativas corretas:

  • A. ( ) Cristo morreu para satisfazer as exigências da justiça de Deus.
  • B. ( ) Jesus morreu porque precisava vencer a morte e ressuscitar no terceiro dia.
  • C. ( ) Cristo morreu para salvar o ser humano da morte eterna.

Jesus precisou morrer por nós, pois a obediência à lei, embora fundamental à vida cristã, não é o que salva o pecador. “É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei” (Gl 3:21). Se alguma lei pudesse salvar o pecador, seria a lei de Deus. Porém, nem mesmo essa lei pode nos salvar. Somente a vida irrepreensível de nosso Exemplo perfeito, Jesus, é capaz de nos redimir. Portanto, Cristo veio para oferecer a Si mesmo para sempre como “único sacrifício pelos pecados” (Hb 10:12).

Nem sempre obedecemos à lei. Como isso nos revela nossa necessidade de um Substituto?