A blasfêmia contra o Espírito Santo


7. Leia Marcos 3:28, 29; Lucas 12:10 e Mateus 12:31, 32. Se todos os pecados e blasfêmias podem ser perdoados, o que não pode ser perdoado? Assinale “V” para verdadeiro ou “F” para falso:

  • A. ( ) O pecado que é repetido muitas vezes.
  • B. ( ) A blasfêmia contra o Espírito Santo.

Talvez nenhum outro pecado tenha causado maior incerteza e angústia entre os cristãos e sido mais mal compreendido do que a blasfêmia contra o Espírito Santo. Alguns pensam que Jesus tinha em mente alguns pecados específicos particularmente graves. Ainda que alguns pecados tenham consequências mais drásticas do que outros, é bom lembrar que todos os pecados são abomináveis para Deus. Mas então, o que Jesus quis dizer quando falou sobre o pecado imperdoável?

Na verdade, nenhum desses textos afirma que esse pecado não possa ser perdoado, mas que ele não será perdoado. Vamos recapitular: a obra do Espírito Santo é levar os pecadores a ter consciência de seu pecado e despertar neles o desejo de aceitar Jesus, o único que perdoa o pecado. A blasfêmia contra o Espírito Santo, portanto, deve ser entendida como a rejeição deliberada e persistente da obra salvadora de Jesus. Ela ocorre quando alguém, de maneira intencional e obstinada, resiste ao testemunho do Espírito sobre Cristo, Sua salvação e Sua graça.

Jesus não está falando de alguém que profere algumas palavras caluniosas. A blasfêmia contra o Espírito Santo é cometida apenas no contexto de uma postura persistente de incredulidade e de hostilidade aberta para com Jesus. A blasfêmia contra o Espírito não se dá em um único episódio; é um decidido estilo de vida.

“Em vez de aceitar a evidência a eles oferecida e reconhecer, nas obras de Cristo, o dom do Céu, se apegaram aos seus propósitos pecaminosos, e disseram: Ele realizou esta obra maravilhosa por meio do diabo. Esse foi o pecado contra o Espírito Santo” (Ellen G. White, Loma Linda Messages, p. 156).

Quando o ser humano está em obstinada oposição a Deus e, portanto, conscientemente se recusa a dar a Jesus o que Lhe é devido, seu coração se torna endurecido e ele não reconhece a verdade do testemunho do Espírito Santo sobre o sacrifício salvador de Deus em Jesus Cristo. Esse pecado está além da possibilidade de perdão, não porque Deus seja impotente ou não esteja disposto a perdoar, mas porque a pessoa não é capaz de reconhecer seu pecado. Portanto, ela não aceita o perdão de Jesus. É evidente que essa postura tem consequências eternas.

Como podemos ter a certeza de que, independentemente do que dizemos de nós mesmos, não estamos vivendo em oposição a Deus nem resistindo ao Espírito Santo? (Veja, por exemplo, 1Jo 5:3 e Rm 8:14).