Tiago e Jesus



Ano Bíblico: Zc 12–14

Quinta, 2 de outubro

Tiago teve a oportunidade de observar Jesus em Sua infância, juventude e idade adulta. Então, em algum momento, ele não apenas acreditou em Jesus como Messias, mas se tornou líder dos cristãos em Jerusalém. No entanto, Tiago não chama a si mesmo de irmão, mas de “servo” (Tg 1:1) de Jesus. Ele aprendeu claramente a humildade e a verdadeira sabedoria. Não surpreende que esses também sejam temas importantes de sua carta (Tg 1:9-11, 21; 3:13-18; 4:6-10).

7. Compare as seguintes passagens e resuma o que elas têm em comum:

Tg 1:22; Mt 7:24-27:

Tg 3:12; Mt 7:16:

Tg 4:12; Mt 7:1:

A afinidade entre a carta de Tiago e os ensinamentos de Jesus e, particularmente, o Sermão da Montanha, tem sido amplamente reconhecida. “A profunda influência de Jesus fundamenta todo o ensinamento de Tiago” (Peter H. Davids, The Epistle of James [A Epístola de Tiago]; Grand Rapids, Michigan; Eerdmans Publishing Co., 1982, p. 50).

A partir de uma cuidadosa comparação de Tiago com os Evangelhos, parece que essa carta não é dependente de nenhum deles. Em vez disso, Tiago escreveu a partir de um conhecimento íntimo e pessoal dos ensinamentos de Jesus, que sempre inspirou a fé em Seus ouvintes e os desafiou a exercê-la.

Ao estudar o livro de Tiago neste trimestre, encontraremos uma abordagem muito semelhante. Tiago não se contentava com uma fé fraca, infrutífera ou vacilante. Como veremos na próxima semana, a fé domina a primeira parte do livro, e o apóstolo mostra como essa qualidade fundamental sustenta um relacionamento vital com Cristo.

Pense na qualidade e realidade de sua fé. Ela é real e profunda? Ela o habilita a viver como cristão? O que você poderia realizar, e que escolhas pode fazer para melhorar a qualidade e profundidade de sua fé?

Comentários sobre a Lição

comentários sobre a lição

Às doze tribos dispersas entre as nações



Ano Bíblico: Zc 9–11

Quarta, 1º de outubro

5. Leia Tiago 1:1; Atos 11:19-21; 1 Pedro 2:9, 10. Quem são essas “doze tribos”, e como se tornaram tão amplamente espalhadas?

Como vimos, Tiago escreveu aos crentes. No início, a obra do evangelho se concentrou em Jerusalém (Lc 24:47), mas, como resultado da perseguição que se intensificou depois do apedrejamento de Estêvão, esses cristãos foram espalhados, e a semente do evangelho foi plantada ao longo das cidades e regiões vizinhas do Império Romano.

De acordo com Atos 11, o evangelho se espalhou para os gentios bem cedo, a partir de Antioquia. Assim, “as doze tribos” provavelmente se referem aos cristãos como um todo. Parece não ter havido diferentes congregações com base na etnia. Por isso, o Concílio de Jerusalém logo teve que decidir se os crentes gentios deviam primeiro se tornar judeus sendo circuncidados (At 15:1-6), a fim de se tornar cristãos.

6. Leia Atos 15:13-21. Como Tiago abordou o problema enfrentado pela igreja primitiva?

Uma solução bíblica manteve a igreja unida: Tiago citou a profecia de Amós de que a restauração e expansão final de Israel incluiriam os gentios (At 15:16, 17), um decreto fundamentado nas leis mosaicas para residentes estrangeiros (Lv 18–20). Tiago se dirigiu aos seus leitores como “as doze tribos” para lembrá-los de sua identidade como coerdeiros da promessa feita a Abraão. Pedro expressa uma ideia semelhante quando descreve os cristãos como “nação santa” (1Pe 2:9; compare com Êx 19:5, 6), abordando também os cristãos “dispersos” no exterior (1Pe 1:1). A palavra grega em ambas as passagens é diaspora, que normalmente se referia a judeus que viviam fora dos limites geográficos de Israel (leia João 7:35).

Apesar das enormes diferenças culturais, étnicas e sociais entre nós, o que une os adventistas do sétimo dia em Cristo como um movimento protestante distinto?

Comentários sobre a Lição

comentários sobre a lição

Tiago e o evangelho



Ano Bíblico: Zc 5–8

Terça, 30 de setembro

Infelizmente, talvez por causa da influência de Lutero, muitos cristãos têm sido incapazes de ver a mensagem importante da epístola de Tiago. Sem diminuir a contribuição de Lutero para a igreja de seu tempo, devemos lembrar que “a Reforma não terminou com Lutero. [...] Ela haverá de prosseguir até a conclusão da história terrestre”, porque “graves erros” foram perpetuados pelos reformadores e muitas verdades importantes ainda deviam ser reveladas (Ellen G. White, História da Redenção, p. 353).

Por isso, a necessidade do Grande Despertamento com Jonathan Edwards, George Whitefield – e os irmãos Wesley, que deram origem ao movimento metodista e sua ênfase no papel vital da santidade na vida cristã. A obra da reforma continuou com o Segundo Despertamento, por meio do qual Deus levantou os adventistas do sétimo dia para proclamar a “mensagem do terceiro anjo”. Essa proclamação mundial culmina com o testemunho de um povo cheio do Espírito Santo, que guarda “os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap 14:12).

4. Leia Tiago 1:3; 2:5, 22, 23; 5:15. De que maneira essas passagens mostram a atuação da fé? O que significa viver pela fé? Por que a fé é mais do que apenas aceitar intelectualmente certas verdades?

Alguns podem se surpreender com o fato de que Tiago se refira a crença e dezenove vezes nessa breve carta, mais do que suas referências aobras e justificação combinadas! Na verdade, a importância da fé é enfatizada logo no início do primeiro capítulo em conexão com provações e súplica por sabedoria (v. 3, 6). Isso mostra que Tiago não estava apenas escrevendo a crentes, mas que ele esperava que eles tivessem certa qualidade de fé. Como veremos, o simples ato de crer é de pouco proveito; a verdadeira fé tem certas credenciais reconhecíveis. Ou seja, a verdadeira fé será revelada na vida e no caráter dos cristãos.

Que coisas você faz diariamente que revelam a qualidade e realidade de sua fé? Como você pode mostrar a realidade de sua fé, mesmo nas “pequenas” coisas?

Comentários sobre a Lição

comentários sobre a lição

Tiago, o crente



Ano Bíblico: Zc 1–4

Segunda, 29 de setembro

 

2. Leia 1 Coríntios 15:5-7 e Atos 1:14. O que esses textos nos dizem sobre as mudanças que aconteceram com Tiago?

Jesus apareceu a muitas pessoas após Sua ressurreição, incluindo Pedro e “os Doze” (menos Judas Iscariotes). Depois apareceu a mais de quinhentas pessoas ao mesmo tempo. Tiago, aparentemente, não estava nessa reunião com as mais de quinhentas pessoas. Jesus apareceu a ele em separado, e essa aparição deve ter sido especial, porque foi mencionada especificamente. A Bíblia não diz o que aconteceu nesse encontro. Porém, isso deve ter causado um grande impacto sobre ele, porque Tiago se tornou um fiel seguidor de Jesus e um influente líder da igreja.

3. O que mais sabemos sobre Tiago? At 12:16, 17; 15:13, 14, 19; At 21:17-19; Gl 1:18, 19; 2:9

Tiago se tornou rapidamente líder da igreja em Jerusalém. Após ser resgatado da prisão pelo anjo (em 44 d.C.), Pedro queria que Tiago soubesse o que tinha acontecido com ele (At 12:17). Cinco anos depois, Tiago presidiu o Concílio de Jerusalém e anunciou sua decisão. Paulo o mencionou primeiro, antes de Pedro e João, em sua lista das “colunas” em Jerusalém (Gl 2:9). Vários anos depois desse acontecimento (58 d.C.), quando Paulo levou para os pobres de Jerusalém a coleta de diversas igrejas, os delegados de cada igreja colocaram as ofertas aos pés de Tiago (leia, de Ellen G. White, Sketches From the Life of Paul [Esboços da Vida de Paulo], p. 208, 209).

Tiago parece ter recebido alta consideração durante muitas décadas após a morte dos apóstolos. Na verdade, havia tantas lendas sobre sua piedade que ele é lembrado como “Tiago, o Justo”. Assim, apesar de ter começado com grande dúvida sobre Jesus, Tiago acabou sendo um gigante espiritual na igreja primitiva.

Comentários sobre a Lição

comentários sobre a lição